Tudo que você precisa saber sobre a saúde sexual do homem

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Se a população do sexo masculino vai menos ao médico do que as mulheres, imagine quando o assunto em questão é a saúde sexual do homem.

Infelizmente, esse tema ainda é cercado de muitos tabus. Porém, essa dificuldade para buscar ajuda diante de problemas e disfunções precisa ser vencida para que o homem tenha uma vida plena, em todos os seus aspectos.

tratamentos

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a ausência de doenças não é o único critério para que uma pessoa seja considerada saudável.

Ainda de acordo com essa organização, a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social. O equilíbrio entre esses três fatores tem como resultado também a capacidade de manter uma vida sexual satisfatória.

A verdade é que a saúde sexual interfere em diversos aspectos da vida do homem. Disfunções nessa área afetam os relacionamentos, a autoestima e até mesmo a produtividade.

Então, chega de negligenciar a saúde sexual! Preparamos este conteúdo reunindo tudo que você precisa saber sobre esse tema, os principais avanços da Medicina nesta área de conhecimento e os sinais de que está na hora de buscar ajuda.

Quem precisa cuidar da saúde sexual?

A função sexual é um aspecto importante da vida. Por isso, todas as pessoas deveriam cuidar da saúde sexual, assim como cuidamos de outros sistemas do corpo.

Quando um dente dói, não sentimos vergonha de ir ao dentista. Quando os problemas digestivos são frequentes, procuramos um gastroenterologista. Inchaço e dores nas articulações nos levam ao reumatologista, e assim por diante.

Mais que isso, pessoas bastante conscientes em relação à saúde procuram o médico antes de esses problemas acontecerem. Então, fazemos limpeza nos dentes, exames de check-up e mudanças no estilo de vida tendo como motivação a prevenção de doenças.

Seria muito bom se tivéssemos a mesma mentalidade em relação à saúde sexual. Assim, consultar um especialista dessa área não precisa ser um tabu, mas um ato de prevenção. No caso de uma disfunção já instalada, uma necessidade que não deveria ser ignorada.

Mas, devido a todo o tabu que cerca o tema, muitos homens ficam com vergonha de procurar ajuda. Afinal, existe aquela cultura de que o macho tem que estar sempre pronto para o sexo, e se isso não acontecer, sua masculinidade é colocada em cheque.

Mas isso definitivamente não é verdade. No ano de 2014, a Sociedade Brasileira de Urologia realizou uma pesquisa. 59% dos entrevistados declararam que já tiveram dificuldade de ereção em algum momento da vida. Para 12%, o problema é recorrente.

Isso significa que, se você tem ou teve problemas de ereção, não se trata de uma exceção. É provável que muitos dos seus amigos também tenham enfrentado esse problema, embora nunca admitam que “falharam” na hora H.

Infelizmente, essa questão cultural retarda a solução. No Brasil, os homens levam, em média, entre 3 e 4 anos para buscarem ajuda. Com o acompanhamento médico, seria possível resolver o problema muito antes.

Quais são as principais disfunções sexuais?

Existem diferentes disfunções sexuais masculinas. As mais conhecidas são:

Disfunção erétil

O homem recebe esse diagnóstico de disfunção erétil quando tem dificuldade para atingir ou manter uma ereção. Assim, ele não consegue realizar a penetração durante o ato sexual.

O problema também é conhecido pelo nome de impotência sexual e impede que o homem e sua parceira experimentem a sexualidade em sua plenitude. Portanto, ele afeta a autoestima masculina e seu relacionamento.

Transtorno do desejo sexual hipoativo (TDSH)

O TDSH afeta tanto homens quanto mulheres. A presença desse transtorno leva à deficiência ou inexistência de desejo sexual. Portanto, a pessoa perde a vontade de fazer sexo.

Ejaculação precoce

Embora seja mais comum em jovens, alguns homens enfrentam esse problema de forma persistente, ao longo dos anos.

Quando sofre com a ejaculação precoce, o homem não consegue controlar sua ejaculação. Assim, ele chega ao clímax da relação bem antes de sua parceira, o que gera insatisfação.

Alguns homens apresentam a ejaculação precoce desde o início da vida sexual. Outros, por sua vez, começam a vivenciar o problema depois de anos de relações normais.

Também não é incomum que o homem com ejaculação precoce desenvolva ainda a impotência sexual.

Ejaculação retardada

Quando o homem tem a ejaculação retardada, ele demora demais para atingir o orgasmo ou nem mesmo consegue alcançá-lo.

Embora a princípio a demora para chegar ao clímax pareça ser vantajosa, não é isso que acontece. Afinal, conseguir a satisfação passa a exigir um esforço muito grande.

Isso é um problema não só para o homem, mas também para sua parceira. Afinal, por mais que ela precise de um tempo razoável para se satisfazer, a demora excessiva cansa. Caso a mulher perca a lubrificação, o ato sexual se torna incômodo e até mesmo doloroso.

Ejaculação retrógrada

Nos casos de ejaculação retrógrada, o sêmen não é lançado para fora no momento do clímax da relação sexual. Portanto, ele volta em direção à bexiga.

O principal sinal de uma possível ejaculação retrógrada é a redução ou ausência do jato de esperma. Porém, geralmente o homem sente outros sintomas, como dor ou desconforto.

Embora essa condição não impeça a relação sexual, se existe retenção do sêmen, a parceira não engravida. Assim, esse problema é uma das causas de infertilidade do casal.

Quais são as causas das disfunções sexuais masculinas?

Nas últimas décadas, a Medicina evoluiu muito no conhecimento a respeito da saúde sexual do homem. Até então, as disfunções eram atribuídas a causas psicológicas, o que nem sempre é verdade.

Atualmente, sabemos que as disfunções têm diversas causas, sendo que as principais são:

Problemas circulatórios que afetam a saúde sexual do homem

Para que a ereção aconteça, o sangue precisa fluir para o pênis. Portanto, quando o homem tem problemas circulatórios, uma das consequências pode ser uma disfunção sexual.

Muitas doenças causam essa dificuldade circulatória. Então, a hipertensão, obesidade, diabetes, problemas cardiovasculares e colesterol elevado prejudicam a saúde sexual do homem.

Outras situações também afetam a circulação. Entre elas, destacamos o tabagismo, homens que realizaram radioterapia em algum momento ou passaram por uma cirurgia na pelve.

Distúrbios hormonais que afetam a saúde sexual do homem

Os hormônios regem a maior parte das atividades do organismo. Portanto, quando estão em desequilíbrio ou em declínio, eles afetam a saúde sexual.

A partir dos 40 ou 50 anos, existe um declínio natural nos níveis de produção de testosterona. Porém, outros hormônios também podem entrar em desequilíbrio.

Problemas neurológicos que afetam a saúde sexual do homem

Algumas doenças que afetam o sistema nervoso também causam disfunções sexuais. Entre os exemplos, destacamos a doença de Parkinson, acidente vascular cerebral (AVC), esclerose múltipla etc.

Utilização de drogas e a saúde sexual do homem

Há bastante tempo os médicos já conhecem a relação entre as disfunções sexuais e as drogas lícitas ou ilícitas. Um exemplo é o cigarro, que já mencionamos em outro tópico.

Porém, além do tabagismo, a saúde sexual do homem é afetada pelo álcool, esteroides, cocaína, heroína e metadona, entre outras.

Já em relação aos medicamentos, sabe-se que os anti-hipertensivos, antidepressivos, antipsicóticos, anti-histamínicos estão entre os fatores que afetam a vida sexual.

Fatores anatômicos que afetam a saúde sexual do homem

Alguns homens nascem com determinadas alterações anatômicas no pênis. Assim, como resultado, eles enfrentam dificuldades de ereção ou para manter relações sexuais.

Outras vezes, o homem adquire essas condições devido a doenças. Portanto, essas situações podem gerar problemas silenciosos que prejudicam a saúde sexual.

Causas psicológicas e emocionais

Finalmente, as causas psicológicas também são responsáveis por parte do problema. Estresse, ansiedade e depressão são problemas cada vez mais comuns, inclusive entre pessoas jovens.

Esses transtornos mentais e até mesmo o cansaço e a preocupação reduzem o desejo sexual. Eles também podem causar outras disfunções.

Além desses problemas atuais, alguns homens enfrentam as disfunções devido a traumas do passado.

O que a Medicina oferece para cuidar da saúde sexual do homem?

Embora muitos homens demorem a procurar ajuda, a Medicina hoje dispõe de soluções bastante efetivas para os problemas sexuais.

Afinal, nos últimos 30 anos ocorreu uma verdadeira revolução nessa área da Medicina. As pesquisas médicas mostraram como o corpo do homem responde ao estímulo sexual.

Com o conhecimento de todos esses fatores que mencionamos no tópico anterior, eles desenvolveram tratamentos seguros e eficazes.

Portanto, quando o paciente procura um especialista em saúde sexual do homem, ele encontra diversas opções:

Medicamentos

O paciente já encontra alguns medicamentos efetivos e seguros para as disfunções sexuais. Portanto, quando bem indicados, eles oferecem uma solução rápida para o problema.

Além das medicações orais, existem cremes que o homem aplica na pele antes do ato sexual. Para outros casos, a indicação é de injeções diretamente nos corpos cavernosos do pênis.

Embora a possibilidade de uma injeção no pênis pareça assustadora a princípio, os usuários têm excelentes resultados. As agulhas são finíssimas e o procedimento é praticamente indolor.

Tratamento hormonal

Quando o desequilíbrio ou declínio de certos hormônios causa a disfunção, é possível repor essas substâncias e restaurar a função sexual.

Psicoterapia

O próprio médico indica a psicoterapia quando, após exames, ele descarta problemas físicos ou anatômicos. Porém, os especialistas indicam esse tratamento também quando a disfunção tem tanto causas orgânicas quanto psicogênicas.

Alteração nos medicamentos

Se um medicamento de uso contínuo causa disfunção no paciente, o médico avalia opções similares. Assim, muitas vezes ele consegue substituir o remédio e o homem volta a desfrutar de uma vida sexual satisfatória.

Orientação quanto ao estilo de vida

Ao reduzirem o consumo de álcool e o peso, muitos homens já solucionam as disfunções sexuais. Portanto, o médico propõe essas e outras alterações no estilo de vida para melhorar a saúde e, consequentemente, a vida sexual do paciente.

Bombas de vácuo

Os médicos utilizam cada vez menos esse recurso devido à eficácia dos outros tratamentos. Porém, quando é necessário, ele permite aumentar o fluxo de sangue no pênis por meio de um dispositivo de sucção.

Assim, embora esse fluxo seja temporário, ele permite que o pênis permaneça ereto para a relação sexual.

Implantes penianos

No entanto, ao examinar um paciente, o médico às vezes percebe que não é possível recuperar a função sexual com as opções anteriores.

Então, diante da impossibilidade de reverter os danos já causados, existe ainda a opção de uma cirurgia de implante peniano.

Assim, o médico coloca uma prótese que garante a firmeza do pênis durante o ato sexual. Isso possibilita a relação.

A cirurgia é rápida, muito segura e proporciona grande satisfação aos pacientes. No entanto, o médico só opta por esse recurso em último caso.

As disfunções sexuais podem ser causadas por uma conjunção de fatores. Então, nesses casos, o médico propõe uma combinação de tratamentos.

O fato é que, com tantos recursos disponíveis, o homem pode recuperar sua saúde sexual e ter uma qualidade de vida bastante satisfatória.

Quer para prevenir ou para solucionar esse problema, na Lifemen você encontra uma equipe altamente qualificada, especializada em promover a saúde sexual do homem.

O que você está esperando? Entre em contato conosco e marque sua avaliação agora mesmo!

tratamentos