Impotência tem tratamento? Descubra se existe solução para esse problema

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Problemas sexuais causam calafrios em boa parte dos homens. Por isso, muitos deles, ao perceberem os primeiros sintomas, logo querem saber se impotência tem tratamento.

Afinal, assumir que está impotente é muito difícil para o homem que ainda vive em uma sociedade machista e preconceituosa.

tratamentos

De fato, em algumas civilizações, o homem impotente chegava a ser marginalizado. Assim, até hoje as pessoas associam as ideias de bom desempenho sexual e virilidade como se uma dependesse da outra.

Nossa sociedade criou (e estimula) a falsa ideia de que o homem é superior. Além disso, para manter esse status de superioridade, ele não pode ser vulnerável, nem falhar na hora do sexo. Mas, felizmente, essas ideias estão começando a perder espaço.

Você quer saber se impotência sexual tem tratamento? Então, leia o post e tire suas dúvidas!

Como identificar a impotência sexual?

O termo impotência sexual abrange qualquer sintoma ou condição que prejudica a vida sexual do homem. Porém, na nossa sociedade, ele é frequentemente associado à disfunção erétil.

O homem pode se considerar impotente ou portador de uma disfunção erétil quando sente, de forma recorrente, dificuldades ou mesmo incapacidade de ter e sustentar uma ereção.

Algumas vezes, a ereção acontece. Porém, ela não é suficientemente rígida para uma penetração satisfatória.

A impotência pode acontecer em qualquer idade. No entanto, ela é mais frequente em homens acima de 40 anos. Sua manifestação em jovens é a exceção, e não a regra.

Sempre vale a pena destacar que não conseguir uma ereção esporadicamente é normal, e acontece com a maioria dos homens. Afinal, até mesmo na juventude isso pode ocorrer.

A preocupação com essa condição deve surgir quando o fato se torna frequente. Então, para o diagnóstico, o homem precisa ter um insucesso de 75% de suas tentativas de relação sexual.

Quais são os sintomas da impotência sexual?

Embora já tenhamos descrito as situações mais comuns relacionadas à impotência sexual, os sintomas que levam ao diagnóstico são:

  • tempo mais longo para obter a ereção;
  • perda da ereção durante a relação sexual;
  • ereções menos rígidas;
  • dificuldade para manter a ereção;
  • redução no tamanho do pênis;
  • redução de pelos no corpo;
  • ejaculação precoce.

O que causa a dificuldade de ereção?

A impotência pode se originar de diferentes causas. Assim, entre as principais, podemos destacar:

  • doenças como diabetes, hipertensão e obesidade;
  • uso de determinados medicamentos, tais como anti-hipertensivos, antidepressivos  e antipsicóticos;
  • uso de drogas, de álcool e de fumo;
  • distúrbios emocionais e mentais, inclusive a depressão.

Vale a pena destacar que muitas pessoas atribuem a disfunção erétil unicamente a distúrbios emocionais. Porém, essa causa corresponde a apenas uma parcela pequena dos casos.

Existem outras causas que precisam ser investigadas em maior profundidade. O dano das artérias, por exemplo, é uma dessas possibilidades.

O dano nas artérias é uma das causas mais frequentes da impotência sexual. Afinal, para que o pênis fique ereto, o corpo cavernoso precisa ser preenchido por sangue.

Se as artérias estão danificadas, ocorre um prejuízo na circulação sanguínea. Assim, o sangue não chega em quantidade suficiente ao órgão, impedindo uma ereção satisfatória.

No entanto, essa não é a única causa. O pênis contém fibras nervosas que estimulam a ereção e outro grupo de fibras que a inibem.

A partir do momento em que essas fibras recebem sinais inibitórios ou excitantes, elas desencadeiam todo um processo no organismo para gerar a ereção.

Então, se houver falha em qualquer etapa desse processo, haverá um problema para obter e manter a ereção.

Por isso, para obter sucesso no tratamento da impotência, é preciso fazer uma investigação completa da saúde do homem.

A impotência tem tratamento?

É importante que se diga que a impotência sexual pode ser tratada. Ela não precisa se tornar uma condição crônica e permanente.

Porém, a solução só vem através de um tratamento apropriado, prescrito pelo médico especializado em andrologia.

Para dar o diagnóstico, ele fará perguntas ao paciente, que deverá responder com toda a honestidade.

A avaliação clínica é a segunda etapa para iniciar o tratamento. Assim, o médico observa o órgão sexual do paciente em busca de sinais de:

  • deformidades;
  • doenças na próstata;
  • hipogonadismo (redução na função dos testículos);
  • doenças neurológicas;
  • problemas cardiovasculares.

Então, o médico também solicitará exames laboratoriais. Por meio deles, o profissional avalia níveis de testosterona, lipídios e de glicose.

Somente depois de identificar devidamente as causas do problema, o médico propõe o tratamento mais adequado. Assim, ele proporciona uma solução efetiva, em um prazo menor e sem gerar frustrações devido ao insucesso de abordagens incorretas.

impotência sexual tem cura

Impotência tem tratamento por meio de quais procedimentos?

O tratamento varia conforme as necessidades individuais. Afinal, alguns casos exigem intervenção de um único tipo enquanto outros demandam a combinação de tratamentos diferentes.

Os principais recursos para tratamento da impotência sexual são:

  • Ingestão de medicamentos: certas substâncias ajudam a manter a ereção, como sildenafil (Viagra), vardenafil (Levitra), tadalafil (Cialis), apomorfina, alprostadil e blemelanotida, papaverina, fentolatina, fentolamina e prostaglandina.
  • Aplicação de injeções: as substâncias são as mesmas. Porém, muda-se o método de uso, já que elas são injetadas diretamente no órgão sexual.
  • Reposição hormonal: consiste na reposição de testosterona no organismo através de cápsulas, injeções ou adesivos.
  • Implantação de prótese e cirurgia: são recursos mais extremos, quando os outros não oferecem os resultados esperados.
  • Utilização de bombas de vácuo: as bombas são usadas geralmente para o aumento do pênis. No entanto, elas não têm efeitos satisfatórios.
  • Psicoterapia: ajuda o paciente a superar traumas que contribuíram para o desenvolvimento do distúrbio, quando essa é a causa do problema.
  • Outros tratamentos: cremes e géis para aplicação tópica; terapia sexual (conjunto de procedimentos de natureza sexual, como formas alternativas de excitação, substituição temporária da penetração por outra forma de satisfação sexual, exercícios penianos e assim por diante).

A impotência sexual pode ser tratada, mas o paciente precisa se ajudar. Portanto, adotar uma vida saudável, deixando o tabagismo e o sedentarismo, praticando exercícios físicos e alimentando-se bem é fundamental.

Tem apresentado alguns dos sintomas de disfunção erétil? Já procurou tratamento médico?

Então, não perca tempo! Não descuide de sua saúde sexual: a impotência tem tratamento e, quanto antes você buscar uma solução adequada, mais rápido ela virá.

Quer saber mais e encontrar a solução para a impotência sexual? Entre em contato com a nossa equipe e agende sua avaliação agora mesmo.

tratamentos