Feijão, álcool e menta prejudicam o desempenho sexual?

desempenho sexual

Aumentar o desempenho sexual é um dos objetivos de todo homem que gosta de viver e usufruir dos prazeres que a prática sexual proporciona. Tudo o que ajuda nesse desempenho é bem-vindo pelo homem, ainda que muitos desses supostos excitantes sejam apenas mitos.

tratamentos

Da mesma forma ele procura evitar tudo aquilo que possa atrapalhar sua performance na cama. Estimulantes sexuais e aqueles alimentos que têm efeito inverso são muito comuns na cultura popular. Mas até que ponto eles são reais ou fictícios?

Neste post, vamos falar do feijão, do álcool e da menta. Veja se eles prejudicam realmente o desempenho sexual do homem!

O feijão

O feijão é um cereal muito consumido no Norte-Nordeste do Brasil. A comida típica do sertanejo é feijão com farinha. Contudo, até que ponto esse cereal pode afetar no desempenho sexual masculino?

De modo geral, o feijão pode prejudicar o desempenho sexual na medida em que é um alimento de digestão lenta, consumindo mais energia do organismo. Ele pode provocar inchaço e até deixar o abdômen com muitos gases (flatulência). Os homens acabam ficando menos dispostos e a falta de disposição não combina com sexo.

Por outro lado, a nutricionista Elouise Bauskis afirma que o segredo maior está na forma como a pessoa digere o feijão. Se ele for bem mastigado antes de ser engolido, é provável que não surta efeitos indesejáveis, como sensação de lentidão e falta de ânimo. Há, inclusive, homens que, depois de comerem feijão, sentem-se revigorados e mais dispostos.

Contudo, a nutricionista aconselha os homens a evitar o consumo excessivo de feijão para se prevenir contra consequências indesejáveis.

O álcool

O álcool ainda é uma bebida controversa quando se fala em desempenho sexual. Muitos homens afirmam que, devido ao álcool, ficaram com mais energia para fazer sexo e é muito comum que boa parte das práticas sexuais aconteça em momentos e em eventos onde a bebida é abundante, como o carnaval.

desempenho sexual

Realmente, nas antigas bacanais, havia muitas orgias regadas a vinho em honra a baco. Essas associações podem levar o homem a ter uma ideia precipitada sobre os efeitos do álcool sobre o desempenho sexual.

O álcool, em quantidade moderada, pode mesmo estimular a sexualidade, deixando o homem mais solto e animado, com mais vontade de fazer sexo (principalmente se a bebida for o vinho). Porém, o álcool em excesso provoca efeitos contrários, reduzindo a libido, dificultando a concentração do homem e reduzindo a sensibilidade de seu corpo (inclusive do pênis).

Não é muito difícil compreender que um homem excessivamente embriagado não terá condições de manter uma relação sexual satisfatória.

Claro que a relação que o homem mantém com a bebida influi bastante. Há pessoas com organismo mais resistente, que podem beber muito e ainda assim manter uma noite sexual muito prazerosa.

De qualquer modo, fica o alerta de que o álcool em excesso só tende a causar problemas de saúde e limitações sexuais, mesmo que em longo prazo. Por isso, é mais aconselhável evitar.

A menta

A menta é um tipo de vegetal, também conhecido como hortelã. Existem mais de 25 espécies de menta pelo mundo afora. No Brasil, são mais populares, a menta piperita (ou hortelã) e a menta spicata (a menta propriamente dita).

Muito usada para melhorar o hálito e combater bactérias da boca, a menta pode atrapalhar o desempenho sexual do homem. Isso porque o mentol (substância encontrada na menta) interfere negativamente na produção de testosterona, o hormônio sexual masculino.

Como se sabe, quando o homem está muito ativo sexualmente, costuma-se dizer que ele está com testosterona à flor da pele. A diminuição nos níveis desse hormônio tendem a provocar queda na libido e, com pouco desejo sexual, o desempenho sexual nunca é satisfatório.

E agora? Pretende continuar consumindo muita menta, feijão ou álcool? Como anda o seu desempenho sexual? Fale, compartilhe suas ideias! Registre seu comentário nos espaços abaixo!

4.6/5 - (9 votes)
tratamentos