[spacer] [spacer]
Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.
[spacer] [mc4wp_form id="4890"] [spacer] Zapisz Zapisz

Dicas

Você já ouviu falar em balanopostite?

Balanopostite é o nome dado para a inflamação na glande e prepúcio do pênis. A principal casa do surgimento da balanopostite é higiene inadequada (ou a falta dela). Isso porque a falta de boa higiene na região, propicia o aparecimento do esmegma, uma secreção esbranquiçada que nasce causada pela descamação de células mortas, além de gorduras e óleos produzidos pelas glândulas penianas.

Antes de responder a essa dúvida, vamos entender o que é a azoospermia.
Essa condição trata da ausência completa de espermatozoides no sêmen e pode ser classificada de duas formas: obstrutiva e não obstrutiva.

Além da questão da higiene, essa inflamação pode acontecer também como reação ao contato com tecidos e componentes que podem gerar irritação na pele (sabonetes, cremes, pomadas, espermicidas…).

Quais são os sintomas da balanopostite?
Os sintomas mais comuns da balanopostite são irritação e calor local,

Azoospermia causa infertilidade?

Antes de responder a essa dúvida, vamos entender o que é a azoospermia.
Essa condição trata da ausência completa de espermatozoides no sêmen e pode ser classificada de duas formas: obstrutiva e não obstrutiva.

A
azoospermia obstrutiva é quando acontece na região, uma obstrução que impede o
esperma de passar (e ela pode ser causada inclusive, pelo procedimento de
vasectomia). Já a não obstrutiva acontece quando não existe a produção de
espermatozoide. As duas formas da azoospermia podem ser causadas por problemas
congênitos no testículo, traumas na região ou até mesmo pelo uso indevido dos
anabolizantes.

O
diagnóstico para essa condição é feito através do exame de espermograma, que
possibilita a verificação da qualidade e quantidade de espermatozoides.

O
tipo de azoospermia é o que define o tratamento necessário.
O importante é ter um diagnóstico conclusivo e adequado para que o tratamento
seja eficaz.

Precisamos levar adolescente ao urologista?

A resposta é direta e simples: sim, precisamos.
Aliás, isso deve acontecer logo que a puberdade começa a dar os primeiros sinais.

Mas,
urologista não é médico para adulto?
Não. É muito importante descontruir a imagem de médico para homens 50+.
E mais importante ainda: o urologista não é o “médico do câncer de próstata”.
Ele também trata câncer de próstata. Mas, muito além disso, esse
profissional deveria ser super aproveitado para orientar, prevenir e acompanhar
o crescimento de um paciente, como os ginecologistas acompanham as meninas.
Aliás, com um acompanhamento constante, paciente e médico constroem um
relacionamento fundamental, que reduz os preconceitos e traz mais naturalidade
para a rotina de cuidados. É com essa rotina que são detectados problemas nos
testículos, trato urinário e até o surgimento de doenças urológicas comuns como
a varicocele. Sem contar o quão importante é contar com um médico que orienta e
esclarece dúvidas sobre as transformações físicas,

Alimentos afrodisíacos: eles realmente aumentam a libido?

Os alimentos afrodisíacos sempre geram dúvidas. Eles aumentam o desempenho sexual? Despertam mais desejo?

Pra começar esse post, é necessário entender
que os alimentos chamados afrodisíacos não impactam no nosso desejo, mas sim na
performance. Saber disso é relevante porque é muito comum as pessoas
acreditarem que esses alimentos afetarão positivamente o desejo sexual. Mas,
não é isso. O que eles fazem é melhorar a performance.
 
O que acontece é que alguns alimentos têm substâncias capazes de relaxar os
vasos sanguíneos, melhorando assim, o fluxo do sangue.
Um desses componentes é o aminoácido chamado arginina, que se transforma em
óxido nítrico dentro do nosso corpo, promovendo esse relaxamento. A arginina é
encontrada em abóboras, melancia, carne bovina, nozes, salmão, abacate…
Além
da arginina, a quercetina provoca o mesmo efeito, porque possui propriedades
anti-inflamatórias. Ela é encontrada nas frutas vermelhas, alho,